quarta-feira, 25 de junho de 2014

Gigantes da Laurissilva

De volta da Ilha da Madeira, não posso ficar mais do que satisfeito com o que vi. Uma floresta Laurissilva extremamente bem preservada, com árvores a crescer em encostas com uma inclinação quase vertical e um tom de verde dominante em toda a paisagem. Uma das zonas mais interessantes é o Fanal. Famoso entre fotógrafos e admiradores de árvores e da Natureza em geral, tive a sorte de o poder fotografar com nevoeiro o que o torna num local mágico. As árvores mostram a sua silhueta fantasmagórica criando uma atmosfera calma e relaxante.
Depois de andar por lá várias horas, fica sempre a sensação de que a melhor foto anda algures por lá. Se fosse lá mais 20 vezes, continuaria a pensar o mesmo. Neste local, as árvores mostram bem a sua idade. É possível encontrar Tils (Ocotea foetens) com mais de 500 anos, anteriores à descoberta da ilha. Aqui crescem livremente e é de realçar o trabalho da Direcção Regional de Florestas da Região Autónoma da Madeira em preservar os mais frágeis.
Uma outra espécie que procurava pela sua raridade era o Cedro-da-Madeira (Juniperus cedrus), uma planta endémica da Macaronésia e que conta já com muito poucos exemplares. Encontrei alguns de porte impressionante e idade avançada.
Mas poucos exemplares, pelo menos em estado selvagem, não é o que se possa dizer dos dragoeiros (Dracaena draco), uma outra planta endémica da Macaronésia. Apesar de comuns nos vários jardins públicos e rotundas espalhadas pela ilha, apenas existe UM em estado selvagem. O local é de muito difícil acesso e só depois de alguma escalada ao longo de uma escarpa, se avista a raridade. Em 2009 existiam mais dois mas o mau tempo da altura provocou a queda de um. Em 2013, novamente devido ao mau tempo acabou por cair o outro. Resta agora apenas este exemplar, com cerca de 5,5m de altura e num excelente estado vegetativo.
É esta a razão de existir desde projecto. Fotografar para divulgar e com isso ajudar a preservar.
A orografia do local não é favorável a grandes fotos. Qualquer pé mal apoiado e fica a foto por fazer e um projecto por acabar!

Sem comentários: