segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

O monstro do Castanheiro

Situado em pleno Parque Natural de Montesinho, este castanheiro é um exemplo da grande relação que o homem tem com esta árvore e da sua importância económica ao longo dos séculos. Apesar dos seus 400 anos de idade e do seu grande tronco oco e cariado, este Castanheiro está bem de saúde e recomenda-se. Alguns locais conhecem-no por "monstro" pois parece ter a grande boca escancarada e os olhos mais pequenos logo acima. São vários os grandes Castanheiros nesta zona, muitos deles atingindo mais de 300 anos. No Outono, encontram-se em todo o seu esplendor.
Pode ser visitado nas seguintes coordenadas: N41°56'42.15" W7°10'2.06"
Vilarinho de Lomba, Vinhais
Parque Natural de Montesinho

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Oliveira milenar

Esta é uma das, senão a mais antiga árvore de Portugal. Tem mais de 2100 anos e apesar de não se encontrar em ambiente florestal é digna de registo fotográfico. A sua descendência é abundante facilmente comprovada pelas árvores que a rodeiam, apresentando idades não muito diferentes. O seu tronco é oco, o que acontece com todas as angiospérmicas quando envelhecem. Encontra-se devidamente identificada e pela quantidade de pessoas que a visitaram nas duas horas que lá estive a fotografar, é famosa e não apenas a nível nacional. Pode ser visitada nas seguintes coordenadas: N37° 5'45.01" W7°40'41.01"
Santa Luzia, Tavira

sábado, 22 de outubro de 2011

I Congresso Hispano-Luso de Arboricultura - Dia 2

O dia começou da melhor maneira. Aguardava com alguma ansiedade a apresentação de Ignacio Abella, naturalista e escritor. Uma fabulosa apresentação sobre as árvores monumentais do norte de Espanha, os grandes Castanheiros e os Teixos milenares. Uma apresentação com um excelente conteúdo, um discurso apaixonado e os relatos conjuntos sobre as árvores e todas as histórias que lhes estão associadas.
Ignacio Abella cativou o publicou com a sua apresentação sobre árvores históricas

Logo a seguir, mais uma excelente intervenção do Prof. Jorge Paiva, uma autoridade em botânica no nosso país sendo sempre um prazer assistir ás suas palestras e intervenções. Falou da gestão do arvoredo do Jardim botânico de Coimbra, da sua criação e evolução e sobre as suas espécies raras e exóticas.
O Prof. Jorge Paiva durante a sua intervenção no Congresso de Arboricultura

De salientar ainda a apresentação do livro de Ignacio Garcia Pereda, sobre o ilustre silvicultor e antigo professor do ISA, Mário Azevedo Gomes. O dia terminou com a homenagem a vários silvicultores ilustres de Portugal e Espanha, com particular destaque para a presença de Augusto Sardinha, silvicultor emérito de Portugal.
Terminaram assim os dois dias de apresentações, com assuntos interessantes e temas de grande interesse com autores que espelham a grande paixão que possuem sobre árvores históricas. Os restantes dois dias serão preenchidos com diversas actividades, incluindo visitas guiadas aos vários palácios do parque da Pena, workshops técnicos, exposições e campeonato de escalada de árvores.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

I Congresso Hispano-Luso de Arboricultura - Dia 1

Decorreu ontem o primeiro dia do I Congresso Hispano-Luso de Arboricultura. As apresentações até agora apresentadas aos participantes foram de grande qualidade, destacando uma apresentação de Brian Muelaner, conselheiro para o National Trust em Inglaterra e perito em árvores notáveis. O suficiente para ter uma ideia do que é todo o trabalho que os ingleses fazem à volta de uma árvore monumental, as buscas que continuam a fazer e as imagens que mostram verdadeiros monumentos vivos, entre os quais uma foto da Macieira sob a qual se sentou Isaac Newton.
Brian Muelaner durante a sua apresentação sobre gestão de arvoredo monumental

O resto do dia foi preenchido com intervenções sobre árvores monumentais e a sua gestão nos parques de Sintra e no território nacional. Durante a tarde, houve uma saída de campo onde um painel de 4 oradores escolheu cada um, uma árvore do Parque de Sintra. Acompanhei a visita a provavelmente a árvore mais antiga do parque: uma Tuia-gigante com 160 anos. Foi feita uma análise visual da árvore, incluindo raízes, tronco, casca, ramagem, copa, etc. No fim da visita, fez-se uma análise do que foi visto e tiraram-se várias conclusões.
As raízes expostas da Tuia-gigante foram um dos problemas focados durante a saída de campo

Neste tipo de saídas de campo aprende-se mais em 10 minutos do que numa apresentação de uma hora sobre árvores. Ver, sentir e estar no local, é a melhor forma de aprender.
Se é para aprender sobre árvores notáveis, este é o local certo!

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Árvore monumental - Pinheiro bravo

Conhecidos por sementões, por causa da sua qualidade, alguns pinheiros bravos na Mata Nacional de Leiria, foram preservados ao longo dos anos, não apenas pela sua qualidade mas igualmente pela sua história e por serem marcos na paisagem. Recentemente a Autoridade Florestal Nacional classificou mais 26 pinheiros centenários nesta mata, tornando o concelho da Marinha Grande no concelho com mais árvores classificadas em ambiente natural, em todo o país. Este Pinheiro bravo (Pinus pinaster) em particular possui 210 anos e 32m de altura podendo ser visitado nas seguintes coordenadas: N39°46'38.78" W8°59'20.88"
Mata Nacional de Leiria, Marinha Grande

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

I Congresso Hispano-Luso de Arboricultura

Irá decorrer de 20 a 23 de Outubro, em Sintra, o I Congresso Hispano-Luso de Arboricultura. Este congresso é subordinado ao tema "Árvore histórica - Herança cultural" e visa dar a conhecer o que se está a fazer em relação às árvores monumentais, dados sobre a sua gestão, manutenção e sustentabilidade. Faça a sua inscrição e consulte o programa aqui.

sábado, 3 de setembro de 2011

Gigantes da Floresta - Vista o projecto!


Um projecto como o GIGANTES DA FLORESTA, necessita do apoio dos mais variados sectores da sociedade. Por forma a poder concluir tão ambicioso projecto, novas formas de apoio são necessárias. A começar por quem vê e gosta de árvores. A partir de hoje pode encomendar a sua T-SHIRT aqui no blog dos GIGANTES DA FLORESTA. 

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Castanheiro de Agrochão

Com uma idade de 300 anos, este Castanheiro é um dos maiores existentes em Portugal. Possui alguns sinais de decrepitude e uma das suas grandes pernadas foi cortada. É uma das poucas árvores neste país onde é possível ver uma placa com os seguintes dizeres: "Este exemplar de importância única na região, pela forma e idade que apresente, é a prova que o Castanheiro e os respectivos soutos marcam presença na região há séculos, deixando heranças sociais, culturais e económicas ao longo de várias gerações".
A árvore está classificada de interesse público e possui uma altura de 20m e um P.A.P. de 10.8m.
Pode ser visitada nas seguintes coordenadas: N41°42'22.64" W7° 1'17.14"
Agrochão, Vinhais

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Sobreiro da Herdade de Pai Anes

Outrora considerado como um dos mais espectaculares sobreiros do País, o Sobreiro de Pai Anes é hoje uma sombra daquilo que já foi. Várias pernadas caídas e restam apenas 2 com vigor vegetativo. Descrito há mais de cem anos por Sousa Pimentel no seu livro "Árvores giganteas de Portugal" de 1894, este sobreiro chegou a ser descortiçado nas pernadas principais mas há muito que o deixou de ser. Possui 7,7m de P.A.P. e uma idade superior a 500 anos. Existe indicação da sua localização na estrada Nisa-Póvoa e Meadas. Pode ser visitado nas seguintes coordenadas: N39°30'30.11" W7°33'40.76"

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Oliveiras de Albufeira

As Oliveiras são árvores extraordinariamente resistentes atingindo por isso uma grande longevidade. O nosso país e mais concretamente o sul de Portugal, é um excelente exemplo disso com exemplares a atingir mais de 2 mil anos de longevidade. Estas Oliveiras, embora ainda não classificadas, possuem um porte e tamanho considerável para que sejam classificadas como maciço arbóreo. São 5 velhas árvores em que a mais velha poderá rondar os mil anos ou mesmo mais.
Podem ser vistas nas seguintes coordenadas:
N37° 6'10.25" W8°15'59.60"
Páteo, Albufeira

terça-feira, 14 de junho de 2011

Arvore Monumental - Aroeira em Valongo

Ocorrendo normalmente sob a forma de arbustos, as Aroeiras (Pistacia lentiscus L.) raramente atingem dimensões e forma de árvore. Em Portugal poucas são as que conseguiram atingir este estatuto e dessas poucas, algumas possuem um tamanho e idade assinalável. Esta Aroeira em particular impressiona pelo seu tamanho tendo 10,5 m de altura e um P.A.P. de mais de 5m. O tronco, retorcido, oco e cariado é de grande beleza. A sua idade é superior a 600 anos e encontra-se classificada pela Autoridade Florestal Nacional.
Pode ser visitada nas seguintes coordenadas:
N39°10'6.15" W7°51'58.21"
Valongo, Avis

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Sobreiro no Monte das Ferrarias

Apesar de não se encontrar classificado, este sobreiro possui dimensões que justificariam a sua classificação. Encontra-se a apenas 200m de um outro Sobreiro classificado e já aqui mostrado. Tem sido regularmente descortiçado mas apesar disso apresenta muito bom estado vegetativo. Visto de longe não possui porte de árvore monumental mas ao perto, o seu tamanho impressiona.
Monte das Ferrarias, Mora

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Arvore monumental - Sobreiro na Herdade das Sesmarias

Com apenas 150 anos de idade, o Sobreiro da Herdade das Sesmarias apresenta 5 grossas pernadas que lhe conferem uma enorme copa facilmente destacável no meio das outras árvores. É de grande beleza cénica e impressiona pelo seu porte. Apresenta bom vigor vegetativo e conforme recomendação da AFN, a actividade de extracção de cortiça neste sobreiro parece ter sido cessada, contribuindo assim para o aumento da sua longevidade. Apesar de se encontrar a 50m da estrada, não existe nem nas aldeias próximas nem na própria estrada qualquer indicação da sua localização. Uma situação a corrigir.
A árvore pode ser visitada nas seguintes coordenadas:
N38°58'35.61" W8° 3'30.63"
Herdade das Sesmarias, Cabeção

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Arvore monumental - Sobreiro

O projecto Gigantes da Floresta destina-se, como já referi anteriormente, a dar a conhecer as árvores monumentais do país, com destaque para as que se encontram em ambiente florestal e por isso mesmo, as menos conhecidas e com maior tendência para o abandono. Sofro na pele este desconhecimento, principalmente quando se trata de as encontrar. A falta de informação, o desconhecimento ou mesmo a inexistência de quaisquer caminhos não contribuem para a sua divulgação. Este tipo de árvores deveriam figurar num roteiro turístico das regiões. Uma árvore monumental é equiparada a um monumento nacional e por isso digna de ser vista e protegida. Para encontrar este Sobreiro, tive de fazer mais de 20km's em terra batida, nalguns casos areia solta sem saber se o caminho me iria levar ao sítio certo e sem saber se poderia atravessar a ribeira que tinha à frente. Por vezes chega a ser frustrante, estarmos a ver a árvore a 200m e pensar que temos de voltar atrás porque não existe maneira de lá chegar mas felizmente encontrei um ponto de passagem.
Este Sobreiro tem 300 anos e apresenta já alguns sinais de decrepitude. Possui uma grande ferida na parte basal apesar de nunca ter sido descortiçado. O Sobreiro está localizado na margem norte da Ribeira do Dívor junto a uns antigos silos e a uma casa em ruínas. Pode ser visitado nas seguintes coordenadas:
N38º54'00.7" W8º14'44.2"
Monte das Ferrarias, Mora

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Arvore monumental - Sobreiro na Herdade de Montalvo

Localizado na Herdade de Montalvo, Montargil, no concelho de Ponte de Sôr, este imponente Sobreiro com 500 anos apresenta um excelente vigor vegetativo. Possui uma copa com mais de 24m de diâmetro e um P.A.P. (perímetro à altura do peito) de 5,95m. Apresenta na parte basal , uma sapata de grande diâmetro tendo algumas das suas raízes expostas. À sua volta encontra-se uma cerca para evitar a entrada do gado. Um bom exemplo que deveria ser repetido em muitas das árvores monumentais deste país. A árvore encontra-se em propriedade privada pelo que será aconselhável contactar os proprietários para uma visita.
A árvore pode ser visitada nas seguintes coordenadas:
N39° 7'23.87" W8° 8'0.94"
Montargil, Ponte de Sôr

domingo, 27 de março de 2011

Florestas e Homens

Florestas e Homens é o novo filme de Yann Arthus-Bertrand e é também o filme oficial do Ano Internacional das Florestas. Um trabalho notável ao nível de Home.
Mais um relato sobre a influência do homem nas florestas.

quinta-feira, 24 de março de 2011

Árvore monumental - Pinheiro serpente

Famosos pela sua forma, os Pinheiros serpente não são mais do que Pinheiros bravos (Pinus pinaster) que devido ás condições de solo e clima, crescem com formas totalmente torcidas, desde o tronco aos seus pequenos ramos. Os ventos que sopram vindos do mar e as areias saturadas de cloreto de sódio, afectam o seu crescimento. Este pinheiro em particular tem sido alvo da ganância e ignorância de muitas pessoas que até à data, já cortaram duas pernadas para, provavelmente adornar um qualquer jardim por esse Portugal fora.
A árvore impressiona pelo seu tamanho e forma. Tem 160 anos e pode ser encontrada nas seguintes coordenadas: N39°46'54.04" W9° 1'0.77"

Mata nacional de Leiria, junto à praia das Pedras Negras


segunda-feira, 21 de março de 2011

Tree Story - Como uma árvore pode mudar a tua vida

Tree story é um filme inovador com o objectivo de ligar as pessoas à natureza. Explora as mudanças dramáticas que podem acontecer a uma pessoa graças à experiência que tiveram com uma determinada árvore.
Sinto-me um sortudo. Comigo foram várias árvores!


Apresentação do projecto Gigantes da Floresta

Decorreu no passado dia 29 de Janeiro, em Vouzela, a apresentação do projecto Gigantes da Floresta. Integrada no I Encontro de Fotografia de Natureza e Vida Selvagem, a apresentação consistiu na mostra de imagens de árvores monumentais, bem como factos sobre o projecto e sobre o trabalho envolvido na pesquisa e no campo. As fotografias mostradas, ilustraram um pouco o que se pretende com o projecto e a mensagem que se pretende passar, informando sobre esses seres fantásticos que a tanto resistem e que tanto nos podem dar.

A apresentação do projecto Gigantes da Floresta foi bem recebida pelo público. Agradeço a todos os que tiveram a paciência para me ouvir e que no final ainda vieram ter comigo para saber mais alguma coisa sobre árvores notáveis.

Gigantes da Floresta - O Projecto

O Projecto
O projecto Gigantes da Floresta destina-se a dar a conhecer através de fotografias, algumas das árvores monumentais do nosso País, centrando a sua atenção nas árvores que se encontram em ambiente florestal.
O Objectivo
Gigantes da floresta não é um projecto de conservação. É um projecto que pretende mostrar as nossas árvores monumentais, informando através de imagens, artigos e exposições, o nosso rico património arbóreo. Conhecer é o primeiro passo para que se possa preservar!
Porquê?

As árvores sempre foram uma grande paixão. Seja pela sua beleza, sombra, tamanho, idade, história ou mesmo como fonte de rendimento, as árvores sempre tiveram um importante papel na nossa vida. São esponjas de dióxido de carbono, retentoras de solos e o sustento de muitos. As árvores encontram-se entre os seres de maior longevidade neste planeta com alguns exemplares a atingir os 5 mil anos, sendo também os seres vivos mais altos de todos. Em Portugal existe um conjunto de árvores fantásticas, muitas delas desconhecidas do publico em geral. Desde o eucalipto mais alto da Europa até oliveiras com 2 mil anos e sobreiros com 500. É importante conhecer, divulgar e preservar este rico património natural para as próximas gerações.
Apoio

Um projecto desta envergadura não é possível sem a colaboração de várias entidades, sejam elas públicas ou privadas. Actualmente, o projecto é apoiado pela associação Árvores de Portugal e pela Autoridade Florestal Nacional. Existem ainda conversações com outras entidades para que o projecto se torne mais conhecido e chegue ao maior número possível de pessoas.

Hoje, Dia Mundial da Árvore e da Floresta, dê o seu contributo. Plante uma árvore. Seja ecologicamente responsável.